segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Setor Noroeste - objetos de desejo e de cobiça

Os primeiros empreendimentos do Setor Noroeste em Brasília começam a ficar prontos, e agora já é possível uma visão melhor de como ficará o bairro - que tende a ser o melhor de Brasília nos próximos cinco anos, então mostraremos alguns empreendimentos prontos, alguns com fotos internas, para que se tenha uma noção melhor do bairro.


Luana Gonçalves

Este é um prédio de luxo, com unidades de quatro quartos, sendo que a vantagem é a vista para o Parque Burle Marx.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

FGTS em R$ 750 mil turbina valorização dos imóveis

Ontem o governo federal anunciou uma medida há muito tempo esperada pelo setor imobiliário: elevação do teto para compra de imóveis financiamentos pelo SFH com uso do FGTS para R$ 750 mil reais (o teto era de R$ 500 mil reais até então).
O valor de R$ 750 mil, porém, só é válido para Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. Demais capitais tiveram elevação do teto para R$ 650 mil reais. A questão que fica é: qual será o impacto dessa medida nos preços dos imóveis?

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Setor Noroeste - fotos em setembro de 2013

O novo bairro do Plano Piloto de Brasília, com alguns anos de atraso, começa a tomar forma no momento em que mais edifícios vão sendo entregues e a infraestrutura, que anda a passo de tartaruga, vai sendo construída.


As quadras mais próximas ao final da Asa Norte, como a SQNW 111/SQNW 311 e SQNW 110 e SQNW 310, são as que apresentam o visual mais "consolidado".

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Mercado imobiliário em SP bateu recordes no primeiro semestre

O mercado imobiliário na região metropolitana de São Paulo apresentou um desempenho positivo no primeiro semestre de 2013. Segundo dados do Secovi-SP, a vendas de imóveis novos aumentaram 46% em relação ao primeiro semestre de 2012 (o valor de comercialização dos imóveis passou de R$ 6,3 bilhões para R$ 10,6 bilhões) e o número de lançamentos, pesquisado pela Embraesp, cresceu 51%.


A explicação para a boa performance do setor é em parte atribuída ao arrefecimento da alta de preços imobiliários em 2013, e, também, a um maior crescimento da economia neste ano comparativamente a 2012. Consta também que a desaceleração no ritmo de valorização atingiu, inclusive, o mercado de lotes edificáveis - um dos principais vetores de custo do segmento.

domingo, 1 de setembro de 2013

Retração do mercado penaliza especulador imobiliário

Queda na procura impõe perdas de até 30% a quem comprou casas e apartamentos com a intenção de revender o ágio e obter lucro a curto prazo. Para construtoras, o setor sairá fortalecido depois de passar por um período de ajuste


O mercado imobiliário vive um embaraço intensificado pelo endividamento recorde das famílias e pela alta de juros. Quem comprou apartamento na planta para ganhar dinheiro revendendo-o antes da conclusão da obra não está conseguindo se desfazer tão fácil do imóvel, como ocorria até o início de 2011. Com a renda comprometida, também não tem dado conta de arcar com as parcelas do financiamento, cada vez maiores.

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Setor Noroeste em Brasília: para onde vão os preços?

O Setor Noroeste já causou muitos prejuízos para quem comprou lá, na planta, entre 2009 e 2012. Uma onda de distratos chegou às construtoras. O resultado para os consumidores é prejuízo de dezenas de milhares de reais, e, para as construtoras, uma elevação dos estoques.


Os preços do metro quadrado, que estavam em R$ 8.500 reais em 2009, estão hoje no mesmo nível, ou até mais baixo, para imóveis prontos. Isso mostra que quem aplicou o dinheiro em Renda Fixa viu seus investimentos subirem, enquanto quem aplicou em aptos na planta no Noroeste, perdeu de 20% a 50% do que aplicou. Em alguns casos, a perda chega a 90%.

domingo, 18 de agosto de 2013

A bolha de distratos do Setor Noroeste em Brasília

O Setor Noroeste em Brasília se configurou em um desastre financeiro para quem optou por comprar imóveis nesse local. Trata-se de uma situação tão surreal, que hoje se pode dizer que todos que compraram imóveis no Noroeste nos últimos cinco anos tiveram prejuízos.


Isso acontece pois os preços de venda de imóveis no Setor Noroeste, hoje, são inferiores aos pedidos pelas construtoras nos lançamentos, já que em 2013 compra-se imóveis no bairro com preços na casa de R$ 8.500 reais o metro quadrado, em imóveis de andar elevado e vista livre.

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Preços dos imóveis em trajetória de aceleração

A divulgação do indicador de valorização imobiliária FIPE-ZAP relativo ao mês de julho de 2013 mostrou uma variação de 1,1% no preço anunciado dos imóveis - índice acima da inflação. Entretanto, a trajetória de valorização imobiliária tem diferentes nuances nas diversas regiões metropolitanas. Vamos analisá-las, pois elas trazem realidades distintas, a maioria boa.


São Paulo - especuladores felizes

domingo, 5 de maio de 2013

Setor Noroeste: variação do metro quadrado entre 2009 e 2013

"A inveja é o mais dissimulado dos sentimentos humanos, não só por ser o mais desprezível mas porque se compõe, em essência, de um conflito insolúvel entre a aversão a si mesmo e o anseio de autovalorização", estabeleceu Olavo de Carvalho em "A Dialética da Inveja". O aspecto interessante é que as discussões em torno da suposta Bolha Imobiliária brasileira, e, em especial, do Setor Noroeste em Brasília, fornecem exemplos eloquentes que corroboram essa afirmativa.


O texto de Olavo de Carvalho ainda vai além, e mostra que "o homem torna-se invejoso quando desiste intimamente dos bens que cobiçava, por acreditar, em segredo, que não os merece. O que lhe dói não é a falta dos bens, mas do mérito. Daí sua compulsão de depreciar esses bens, de destruí-los ou de substituí-los por simulacros miseráveis, fingindo julgá-los mais valiosos que os originais. É precisamente nas dissimulações que a inveja se revela da maneira mais clara."