domingo, 9 de dezembro de 2012

Brasil tem os imóveis mais baratos entre os BRICS

O Brasil possui os preços mais baratos de imóveis dentro do BRICS – grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, conforme relata a pesquisa do especialista em investimentos Richard Rytenband. Em média, o preço do metro quadrado no Brasil é de US$ 3.836, bem abaixo da Rússia, que tem o metro quadrado mais caro do grupo: US$ 16.991.

Bolha Imobiliária no Brasil

Rytenband fez o levantamento utilizando dados do site Global Property Guide, considerando dois critérios de comparação: o preço do metro quadrado dividido pela renda per capita de cada população e a rentabilidade média dos aluguéis (preço do metro quadrado médio dividido pelo preço do aluguel médio).

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Samy Dana: alteração no FGTS provocará valorização dos imóveis

O economista Samy Dana, da FGV, afirmou, em entrevista ao portal Infomoney, que a alteração nas regras do FGTS "poderá influenciar a valorização dos imóveis no curto prazo", enquanto que "no médio e longo prazos deverá haver um equilíbrio."


Essa fala de Samy Dana é paradigmática, tendo em vista que esse economista, ídolo daquele pessoal que sonha com bolha imóbiliária, já chegou a profetizar o estouro da suposta bolha imobiliária para depois da Copa do Mundo, com quedas de mais de 40% nos preços após esse evento.

Ou seja, o economista Samy Dana deu uma guinada radical em suas opiniões a respeito dos preços dos imóveis: se antes ele profetizava quedas de mais de 40%, agora ele diz que haverá valorização no curto prazo e estabilização em médio e longo prazo. Não se fala mais em queda.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Fipe-Zap de novembro mostra preços de imóveis em aceleração

O preço médio do metro quadrado dos imóveis brasileiros apresentou a primeira aceleração no ano de 2012 durante o mês de novembro. Os preços dos imóveis vinham crescendo ao longo deste ano, porém em ritmo cada vez menor, sequencia que foi interrompida no último mês, com avaço de 0,9% — 0,1% maior que a alta de outubro.

Bolha Imobiliaria - Brasil

Este resultado converge com o que vem sendo divulgado neste blog, e que os preços dos imóveis observariam uma aceleração na valorização entre o final de 2012 e começo de 2013, refletindo o processo de recuperação da economia.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Credit Suisse projeta crescimento de 4% para o PIB de 2013, e 4,5% em 2014

O Banco Credit Suisse, que foi o primeiro a prever o PIB brasileiro abaixo de 1,5% em 2012, previsão esta que foi classificada de "piada" pelo Ministro da Fazenda, mantém sua previsão de alta de 4% para o PIB de 2013.

Ministério da Fazenda - Brasília

Isso é o que reporta matéria do Jornal Valor Econômico, onde o economista-chefe do banco, Nilson Teixeira, afirma que está otimista com a com a recuperação da economia brasileira e, por isso, manteve a previsão de que o PIB crescerá 4% no próximo ano e 4,5% em 2014.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Preço dos imóveis - estimativas para a variação dos próximos 12 meses

O preço dos imóveis no Brasil nos próximos 12 meses não irá cair, mas deixará de apresentar altas como as dos últimos três anos e deverá seguir o mesmo patamar da inflação, segundo especialistas. Dados do índice Fipe/Zap mostram que após subir cerca de 20% no acumulado de janeiro a outubro de 2011, a alta do preço dos imóveis desacelerou para 11% no mesmo período deste ano. Mesmo menor, a alta ainda está longe dos 4,8% da inflação acumulada pelo IPCA neste ano.

Preço de imóveis - Bolha Imobiliária - Brasil

"Eu acho que o ritmo de crescimento do preço dos imóveis não vai voltar ao que foi. Esse ano está aumentando mais que a inflação, mas acredito que ele vai manter a desaceleração que já aparece, pois é cada vez mais difícil vender imóvel graças ao mercado - que está tentando se ajustar, já que não é tão comum alta como as de 2008 a 2010", disse Adolfo Sachsida, pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Da série Where is the Bubble? Lançamentos imobiliários em SP se recuperam a partir de setembro

O economista chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci, disse em evento nesta terça-feira que os lançamentos de imóveis na cidade de São Paulo ficarão entre 30 mil e 31 mil unidades em 2012.


Entretanto, para que tal número seja alcançado, muitas unidades terão de ser lançadas no último trimestre, pois até setembro foram lançadas 16.482. No mês passado o economista chegou a dizer que alcançar esta meta seria um milagre, mas o fato é que os números divulgados em novembro referentes a setembro apontaram recuperação no volume de lançamentos. 

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Professor da Poli-USP considera que os preços de imóveis estão adequados

A revista Exame publica uma reportagem informando que o momento atual é propício à compra de imóveis, graças às agressivas estratégicas de vendas que estão sendo adotadas pelas principais construtoras e incorporadoras.


Além disso, um dos principais especialistas do setor imobiliário no Brasil, o professor titular de real estate da Escola Politécnica da USP, João da Rocha Lima, considera que os preços de imóveis no Brasil "estejam adequados neste momento”.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Da série Where is the Bubble? Valor de aluguel de imóveis comerciais no país sobe 13,3% no 3º trimestre

Os valores de locação de imóveis comerciais no Brasil mantiveram a trajetória de alta no terceiro trimestre, quando aumentaram em 13,3 por cento sobre um ano antes, liderados por Curitiba, Brasília e São Paulo, onde houve recorde nos preços, segundo a Cushman & Wakefield, que prevê manutenção da tendência de alta.

Avenida Faria Lima - São Paulo (SP)

Em estudo divulgado nesta segunda-feira, a consultoria imobiliária apontou que, assim como no segundo trimestre, houve valorização anual na média nacional de preços pedidos para locação entre julho e setembro.

sábado, 24 de novembro de 2012

Consultoria americana descarta bolha imobiliária no Brasil

Waseem Saddique, Presidente da Housetech Developments - consultoria americana especializada em mercado imobiliário, descarta preocupações em torno de uma suposta bolha de preços no Mercado Imobiliário Brasileiro.


A imprensa brasileira vem levantando preocupações de "bolha" no mercado imobiliário brasileiro, e, em alguns casos, informando que a mesma está "prestes a explodir". Entretanto, Waseem Saddique - CEO da Housetech Developments CEO, desmentiu esses boatos.

Da série: Where is the Bubble? Fundo imobiliário dispara 150% e capta R$ 2,2 bilhões em 2012

Uma notícia veículada no site Brasil Econômico aponta que "os fundos imobiliários vêm atraindo cada vez mais a atenção de investidores. Prova disso é que o volume, bem como o número de negócios de fundos listados em bolsa até o final de outubro, cresceu cerca de 150% este ano em relação ao ano passado." Ou seja, investidores apostam cada vez mais no mercado imobiliário, como decorrência da queda da Selic da baixa valorização dos investimentos a ela associados - Renda Fixa.

Fundo Imobiliário

Segue o restante da notícia: "O volume negociado evoluiu de R$ 912 milhões para R$ 2,2bilhões. Já o número de negócios passou de 77 mil para 212 mil, de acordo com dados da BM& FBovespa. Ou seja, existe hoje maior liquidez para quem quer vender ou comprar posições no mercado secundário. Em outubro, o volume atingiu o recorde histórico mensal de R$ 351 milhões negociados. 

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Da série: where is the bubble? Mercado imobiliário reaquece em setembro em São Paulo

As vendas de imóveis residenciais novos, na cidade de São Paulo, apresentaram forte recuperação em setembro, mas, no acumulado do ano, o desempenho segue abaixo do observado em 2011.


De acordo com a Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP), 3,674 mil unidades novas foram vendidas no mês, na capital paulista. O número representou alta de 97,5% em relação a agosto, na série sem ajuste sazonal, e elevação de 13,5% na comparação a setembro do ano passado.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Vídeo: Bolha Imobiliária - Pirâmides e Ciclos de Crédito

O vídeo abaixo faz uma análise da evolução da economia brasileira nos últimos 20 anos. Quem quer ver a parte sobre Bolha Imobiliária, pule direto para os 12 minutos e 30 segundos do filme, que é onde começa a explicação sobre a bolha imobiliária brasileira.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Setor de construção civil pede estímulos ao governo federal

Com o objetivo de estimular o setor da construção civil, que cresceu 2,7% no ano passado e deve se expandir cerca de 2,5% este ano, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), entidade maior do segmento no país, entregou ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, no dia 9, um documento com um conjunto de propostas.


Entre elas, destacam-se a redução dos tributos federais que incidem sobre o setor, a desoneração da folha de pagamento, a elevação dos limites do programa Minha casa, minha vida e a sempre reivindicada diminuição da burocracia. Com esse último item, o mercado imobiliário, em especial, tem sofrido muito: problemas com prefeituras, cartórios, agentes financeiros, licenças ambientais são parte do calvário que as construtoras enfrentam para lançar seus empreendimentos.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Boom da construção em Pernambuco provoca falta de concreto

Reportagem do G1 mostra que o mercado imobiliário de Recife sofre com falta de concreto, em função do excesso de demanda. Veja a reportagem aqui.


A situação de escassez é tão grande que, em Pernambuco, não há concreto de pronta entrega - apenas com prazo uma semana, 10, 15 dias ou mais. E tem gente que ainda acredita em Bolha Imobiliária...

Itaú espera crescimento de 40% ao ano no crédito imobiliário em 5 anos

O Itaú Unibanco projeta um aumento de 40% ao ano no crédito imobiliário no País nos próximos cinco anos, afirmou o superintendente de Relações com Investidores do banco, Geraldo Soares, em Apimec, no Rio. "A relação crédito sobre PIB no País (51,5%) deve continuar crescendo, sobretudo pelo crescimento do crédito imobiliário", disse o executivo. Ele estima que a carteira de crédito imobiliário do Itaú acompanhará o ritmo nacional e atingir cerca de 10% da carteira total em uma década.

 
Soares descartou a possibilidade de uma bolha imobiliária estar se formando no Brasil."O Brasil ainda precisa de muito crédito para chegar a uma bolha", avaliou, lembrando que nos EUA, onde estourou a bolha do subprime em 2008, o crédito imobiliário soma 70% do Produto Interno Bruto (PIB). O crédito imobiliário representa apenas 4,5% do PIB no Brasil.

Crédito imobiliário do BB supera os R$ 10 bi em setembro, alta de 70,9%

A carteira de crédito imobiliário do Banco do Brasil alcançou saldo de R$ 10,8 bilhões ao final de setembro, expansão de 70,9% em 12 meses. No terceiro trimestre foram contratadas 7.678 operações. Trata-se do melhor desempenho apresentado desde o início da série em 2008, com crescimento de 4,1% sobre o trimestre anterior, segundo informa a instituição no relatório que acompanha as demonstrações financeiras.

Crédito Imobiliário do BB

Os desembolsos no terceiro trimestre deste ano totalizaram R$ 1,8 bilhão, montante 2,6% superior ao observado no mesmo período de 2011. O volume de negócios com pessoas físicas atingiu R$ 1,1 bilhão e de pessoas jurídicas, R$ 610 milhões.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Barack Obama é reeleito presidente dos EUA

A apuração ainda não terminou, mas Barack Obama já está reeleito, pois ele está à frente na Flórida, e os condados que faltam são majoritariamente democratas, de modo que é impossível Mitt Romney superar o Presidente.


Somada à provável vitória em Ohio - onde Barack Obama tem amplo apoio em função do resgate da indústria automobilística - com Flórida, mesmo com Romney vencendo na Virgínia, não há mais qualquer dúvida de que o Obama está eleito.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

O que explica a queda dos preços de imóveis no DF?

Ontem foram divulgados os números relativos a outubro do indicador de preços imobiliários FIPE-ZAP - que trouxe um quadro de desaceleração nos preços dos imóveis no mercado brasileiro, e queda nominal em alguns mercados, como Brasília e Fortaleza.
 
Empreendimento Península - Taguatinga (DF)

 O gráfico abaixo mostra a variação dos preços de imóveis em nível Brasil, e sua comparação com a variação do CDI.

Site Bolha Imobiliária falsifica matéria do Valor Econômico

Os falsos profetas da bolha imobiliária estão cada vez mais desesperados para manter o interesse na falácia de que os preços dos imóveis vão despencar. Depois de apelarem a profetas de araque, professores videntes e de terem levado consumidores a prejuízos, o método empregado, agora, é o da mentira pura e simples. Sim, o site Bolha Imobiliária passou a estampar mentiras e notícias falsas em sua página.

site Bolha Imobiliária falsifica matéria do jornal Valor Econômico

A método de falsificação, como não poderia deixar de ser, é tosco e rudimentar: consiste em falsificar o título de matérias jornalísticas e omitir trechos inconvenientes, para dar a falsa impressão a seus leitores de que a imprensa especializada em economia corrobora as mentiras e falácias veiculadas no site Bolha Imobiliária.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Investidores retornam ao mercado imobiliário

No segundo semestre, lançamentos residenciais mais focados em investidores apresentaram alta velocidade de vendas


Os pequenos investidores do mercado imobiliário residencial voltaram ao setor com mais força neste segundo semestre, disse José Roberto Federighi, diretor da Brasil Brokers SP, durante a sexta edição da Conferência Cityscape Latin America, realizada esta semana em São Paulo.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Imóveis vão subir no mínimo 10% nos primeiros 6 meses de 2013, segundo professor da FGV

Quem acompanha este blog sabe que desde sempre nossa opinião é a de que não existe nenhuma bolha no mercado imobiliário brasileiro. Mais: acreditamos que os preços devem continuar a subir, inclusive, mais intensamente em 2013 do que o observado em 2012, e, portanto, quem não comprar agora, vai pagar mais caro no futuro.


Pois bem, uma notícia no Infomoney informa que os "preços dos imóveis devem continuar subindo em 2013, dizem especialistas", como o professor Paulo Gala da FGV, que faz a seguinte estimativa sobre os preços dos imóveis: "nos primeiros seis meses de 2013 a alta vai passar dos dois dígitos – de no mínimo 10%." A notícia completa segue abaixo.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Sam Zell afirma que não há bolha imobiliária no Brasil

O megainvestidor norte-americano Sam Zell concedeu uma entrevista à revista EXAME, onde faz considerações a respeito da economia brasileira em geral, e do mercado imobiliário em particular.

Bolha Imobiliária Brasileira

Zell, que foi um dos primeiros investidores a apostar no mercado imobiliário brasileiro, investindo milhões de dólares por intermédio de sua administradora - Equity International, quando questionado sobre a suposta bolha impobiliária brasileira, declarou:

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Estudo da FGV nega Bolha Imobiliária no Brasil

O jornal Valor Econômico de hoje informa que o Centro de Macroeconomia Aplicada da Fundação Getulio Vargas (FGV) estudou, com modelos econométricos, o mercado imobiliário de São Paulo e conclui que é improvável a existência de uma bolha imobiliária.


Segundo o estudo, o aumento dos preços de imóveis ocorreu por excesso de demanda por imóveis gerada por aumento da renda das famílias, melhoria das condições de crédito e queda dos juros.

Bolhas e bolas murchas - está difícil de ver bolha imobiliária no Brasil

FMI volta a falar em 'bolha imobiliária' no Brasil, mas o perigo está em bolas cheias demais em outros setores.

Os preços de imóveis estão horríveis no Brasil, a gente sabe. Desde 2008, outro ano que não termina, as casas ficaram em média uns 150% mais caras em São Paulo e ainda mais extravagantes 180% no Rio.


Na semana passada, o FMI voltou a falar em bolha imobiliária no Brasil. Há várias bolas murchas ou furadas, mas bolha imobiliária está difícil de ver. Por ora, ao menos.

Mercado Imobiliário em SP: lançamentos, vendas e preços em alta

O mercado imobiliário em São Paulo observou uma evolução nas vendas de 10,1% em agosto quando comparado com o resultado do mês anterior, com vendas totais de 1.860 unidades. O volume geral de vendas observou aceleração ainda maior: crescimento de 14,9%, para R$ 978,8 milhões.


O mês de agosto também representou uma evolução nos lançamentos, com 2.078 unidades - uma alta de 19,6% em relação às 1.737 de julho, evidenciando a boa fase do mercado imobiliário em SP com uma combinação de avanço em vendas, lançamentos e preços.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Bolha Imobiliária? Construtoras vivem bom momento na Bovespa

O COPOM reduziu a SELIC para 7,25% e, como sabemos, juros menores favorecem o setor imobiliário duplamente, pois, por um lado levam a uma maior expansão do PIB, e, por outro, reduzem os custos do financiamento imobiliário. Com financiamento mais barato, a demanda por imóveis deve subir, e, consequentemente, seu preço.


Assim, refletindo essas melhores expectativas para o setor de construção civil, as ações das construtoras têm observado uma valorização nos últimos dias, com os papéis da Gafisa (GFSA3) liderando o processo, com ganhos, só hoje, de 8,50%.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

FGV: Não há risco de bolha imobiliária no Brasil

A facilitação do crédito e o rápido avanço nos preços dos imóveis não criaram uma bolha imobiliária no Brasil, segundo avaliação da coordenadora de estudos de construção da Fundação Getulio Vargas (FGV), Ana Maria Castelo. Para ela, não existe no país um cenário que leve o setor a uma crise, como aconteceu em países desenvolvidos.

bolha imobiliária no Brasil

Não vejo espaço para termos uma grande desvalorização nos preços dos imóveis. Para isso acontecer muitas pessoas teriam que colocar suas casas à venda, o que não é provável de acontecer”, diz Ana. Ela argumenta que a inadimplência no setor imobiliário é muito baixa porque a última coisa que as famílias querem perder é sua moradia. Além disso, Ana acredita que a tendência é de aumentos menores nos preços dos imóveis daqui pra frente, com o ritmo de reajustes ficando próximo ao da inflação.

Bolha Imobiliária? Analistas projetam melhora no mercado imobiliário em 2013

Não é de hoje que estamos apontando que o mercado imobiliário brasileiro deve passar por um processo de aceleração a partir do final de 2012, iniciando 2013 em um ritmo superior ao observado nos últimos dois anos.

Bolha Imobiliária - SP

Corroborando essa tese, temos hoje uma notícia que informa que analistas preveem melhoria na construção a partir do próximo ano, e que, em 2013, após solucionarem problemas de atrasos de obras e desvios nos orçamentos e incrementar a geração de caixa e a qualidade de seus recebíveis, as construtoras e incorporadoras devem apresentar resultados melhores do que os que tiveram entre 2011 e 2012.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Fipe-Zap de setembro: queda de 1.7% nos imóveis no DF

Hoje tivemos a divulgação do indicador FIPE-ZAP dos preços dos imóveis relativo à setembro de 2012. O indicador nacional - média das sete regiões analisadas - mostrou que os imóveis se valorizaram 0,9% nesse último mês, entretanto, dessas regiões, tivemos valorização em cinco, e queda de preços (desvalorização) em duas.

Bolha Imobiliária - Brasil

A queda mais expressiva apareceu no Distrito Federal, com uma retração de 1.7% nos preços em setembro de 2012.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Bolha Imobiliária é descartada por especialistas

Especialistas do mercado imobiliário brasileiro voltaram a negar a existência de uma bolha imobiliária no Brasil, durante debate na 12ª conferência Latin American Real Estate Society (Lares), realizada de 19 a 21 de setembro. Eduardo Zylberstajn, coordenador do índice FipeZap, disse que "a imprensa está ansiosa para anunciar o estouro da bolha e alguns analistas já vêm falando há cerca de um ano que a bolha já estourou, mas, pelo menos nossos números e outros, como da Embraesp [Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio], ainda não detectaram isso".

Bolha Imobiliaria

Zylberstajn explica que a alta dos preços dos imóveis, principal motivo para insuflar uma bolha, foi compensada pela melhoria das condições de pagamento do financiamento imobiliário.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Fitch: risco baixo de bolha imobiliária no Brasil

A agência norte-americana de classificação de riscos Fitch divulgou um estudo onde avalia que é baixo o risco de o Brasil estar vivendo uma bolha imobiliária. Além disso, o estudo conclui que no cenário mais provável, os preços dos imóveis não irão se reduzir, apesar de a valorização estar acontecendo em ritmo menor.

Bolha Imobiliaria no Brasil

Segundo a agência, os motivos que levaram a alta recente dos preços foram: evolução da economia (PIB) associada com o aumento da oferta de crédito, o que permitiu a mais pessoas terem acesso à moradia. Em um cenário de oferta restrita, o preço subiu para equilibrar o mercado.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Reportagem da Globo sobre o preço dos imóveis

Reportagem da Rede Globo analisa a situação se o mercado imobiliário como investimento. Como sabemos, os imóveis no Brasil subiram, em agosto 1%, configurando-se como uma das melhores aplicações do momento - algo que é previsível em ambientes econômicos saudáveis como é a economia brasileira atualmente.


A reportagem compara a valorização dos imóveis (1%) com as melhores aplicações financeiras de agosto. Renda Fixa - 0,6%. Só em São Paulo, a alta acumulada dos imóveis em 2012 chega a mais de 10%, indicador similar ao verificado na cidade do Rio de Janeiro.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Fipe-ZAP mostra que valorização de imóveis se acelera em SP, RJ e Brasília

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da USP - FIPE - divulgou o indicador de valorização dos imóveis relativos a Agosto de 2012 - Índice Fipe Zap. O índice FIPE-ZAP é usado pelo Banco Central do Brasil para avaliar a situação do mercado imobiliário.

Brasilia - Bolha Imobiliária

O indicador Brasil, que é uma média das seis principais regiões metropolitanas que fazem parte da medição, apresentou valorização de 1% em agosto - o mesmo índice apresentado em julho e junho.

sábado, 1 de setembro de 2012

Confiança do consumidor de imóveis sobe em julho

Há quase um mês atrás publiquei um post no qual mostrei os dados de uma pesquisa de mercado da DataStore que apontava crescimento da intenção de compra de imóveis em um prazo de 24 meses - que é um indicador antecedente da demanda.

Bolha Imobiliaria - São Paulo

Nesse post mostramos também uma declaração do presidente da DataStore que afirmava com todas as letras que naquele momento o mercado imobiliário passava por um período de "vale" e que os dados apontavam para o início de um processo de valorização, o que permitia-nos concluir que "quem não comprar agora, vai pagar mais caro no futuro".

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Economista-vidente da FGV profetiza: bolha imobiliária estoura depois da Copa

O economista-vidente da FGV, Samy Dana, provavelmente fazendo uso de uma bola de cristal, profetizou, em notícia do Infomoney, que "os preços de alguns imóveis nas 12 cidades-sede podem despencar até 50% depois do evento esportivo, principalmente, na cidade de São Paulo".

Samy Dana - FGV - Bolha Imobiliária

Apesar da utilização do verbo "poder", que abre a possibilidade de a profecia não se concretizar, a bola de cristal do vidente professor da FGV aparentemente mostra o futuro com boa precisão geográfica, já que sua premonição permite-lhe afirmar que "sem dúvida, os preços dos imóveis residenciais, mais novos e localizados nas regiões centrais de São Paulo vão cair mais”.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Bolha Imobiliária? Setor imobiliário de Manaus registra recorde no segundo trimestre de 2012

Notícia veiculada pelo portal G1 nos informa que o setor imobiliário de Manaus registrou recorde no segundo trimestre de 2012, com crescimento do volume de vendas de 5,96%. Além disso, um indicador extremamente importante - o Índice de Índice de Velocidade de Vendas - foi o maior dos últimos três anos.


No segundo trimestre deste ano, o setor imobiliário de Manaus alcançou um desempenho recorde se comparado aos demais trimestres dos últimos três anos. O balanço positivo do segmento foi constatado através da Pesquisa de Mercado Imobiliário (PMI), realizada desde 2009 pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sinduscon-AM).

domingo, 26 de agosto de 2012

"Bolha Imobiliária" é desculpa para a incompetência em comprar um imóvel

A Bolha Imobiliária brasileira tecnicamente não existe, já que os preços atuais do mercado são sustentáveis e condizentes com atual situação de renda e crédito vigente no País. Portanto, ela não irá explodir, e os preços dos imóveis não só não irão cair, como tendem a subir ainda mais, tão logo a economia volte a crescer em taxas mais elevadas, conforme mostra o modelo econométrico do BIS para o mercado imobiliário. Mas, apesar disso, o termo bolha imobiliária se tornará cada vez mais pop.


Isso acontece pois o termo "Bolha Imobiliária" serve para designar, na cultura popular, o fenômeno de elevação de preços de imóveis nos últimos anos. Como já dissemos, esse fenômeno não é, no sentido econômico do termo - valorização de ativos gerada artificialmente -, uma bolha imobiliária, e os preços dos imóveis não vão cair - na realidade tendem a subir.

Bolha Imobiliária? BMI aponta boas perspectivas para o mercado imobiliário brasileiro

A consultoria de investimentos BMI - Business Monitor Internacional - aponta em seu último relatório sobre o mercado imobiliário brasileiro - Brazil Real Estate Report Q4/2012 - que o setor continua a registrar um crescimento firme na maioria dos seus indicadores, apesar de ventos econômicos contrários.


O BMI continua com uma perspectiva positiva para os fundamentos econômicos brasileiros, e aponta que os setores de infraestrutura e construção também apresentarão bom desempenho futuro, apesar de não explorados ainda em todo o seu potencial.

Bolha Imobilária? Empreendimentos vendidos antes do lançamento no Rio de Janeiro

Enquanto alguns falam em bolha imobiliária e em arrefecimento do mercado, alguns indicadores mostram como a aceleração do segmento ocorre de fato. Um exemplo é o processo que ocorre no bairro da Glória no Rio de Janeiro, que observa um processo acelerado de modernização e valorização. O metro quadrado dos imóveis no bairro se valorizou 200%, enquanto os aluguéis cresceram 130%.

Bolha Imobiliária

Para se ter uma ideia da efervescência que se processa na região, a construtora Concal adquiriu um terreno remanescente do metrô na área e está planejamento um residence service, com 98 apartamentos de sala e dois quartos e 16 lojas no térreo.

O prédio ainda não foi lançado e já há interessados em comprar quatro lojas à vista. Cada uma será vendida por R$ 2,25 milhões ou R$ 20 mil o metro quadrado. Os apartamentos custarão R$ 700 mil, R$ 12 mil o metro quadrado. 

Com informações: Yahoo - Tempos de glória para o bairro da Glória

Bolha Imobiliária onde? EXAME: "Investir em imóveis ainda é um bom negócio"

Reportagem do site da Revista Exame aponta que o mercado imobiliário ainda é um bom negócio, e que mesmo com a desaceleração, preços não vão se retrair e vender um imóvel ainda é vantajoso. Segundo Carlos Samuel de Oliveira Freitas, especialista em Direito Imobiliário, "Os índices de valorização registram uma pequena queda, porém, os preços atuais não irão diminuir".


Ainda segundo esse especialista, "mesmo nesta fase de equilíbrio dos valores praticados pelo mercado imobiliário, ainda haverá um aumento nos preços das edificações. A razão é o forte investimento em urbanização e infraestrutura para receber a Copa do Mundo, em 2014, e as Olimpíadas, em 2016.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Bolha Imobiliária onde? Ações de construtoras disparam na BOVESPA

Há apenas alguns meses atrás, quando as ações da GAFISA quase bateram em R$ 2 reais em função dos ajustes patrimoniais que a empresa estava sendo obrigada a fazer, publicamos um artigo mostrando os motivos pelos quais as ações da empresa estavam sendo punidas, e informávamos que "apesar dos prejuízo e da queda de seu valor de mercado na Bolsa de Valores, a GAFISA não tem o menor risco de falência".

GAFISA

Ao mesmo tempo, no site Bolha Imobiliária, alguns dos quadrúpedes que escrevem lá ficavam cada vez mais molhadinhos com a derrocada do valor de mercado da GAFISA pois achavam que o milagre pelo qual esperam fervorosamente há mais de três anos (queda do preço dos imóveis) ocorreria no caso de falência de uma construtora.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

PSDB resolve bater palminhas para governo petralha!??

O Brasil é um país sui-generis mesmo. O principal partido de oposição no Brasil, o PSDB, me solta uma nota à imprensa elogiando o governo Dilma, por conta do anúncio de privatização das estradas federais.


Tucanos ! PSDB elogia o governo Dilma

Sim, bastou um anúncio de que o governo vai  abrir concessões à iniciativa privada para os tucanos abrirem o bico em elogios ao (des)governo Dilma.  Será que o PSDB algum dia vai aprender a fazer oposição? Será que algum dia eles vão soltar uma nota à imprensa, sem medo da que vai falar a opinião pública, para falar que a Educação no Brasil está falida?

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Herança maldita petralha: México ultrapassa o Brasil

O Brasil e o México são as duas maiores economias da América Latina, disputando há anos o lugar de principal país da região. Disputa esta que está sendo perdida pelo Brasil, graças mais uma vez à monumental INCOMPETÊNCIA do (des)governo petralha que comanda o País já quase dez anos.

Cidade do México

O Brasil vai sediar a Copa do Mundo em 2014 e a Olimpíada em 2016, mas mesmo com os investimentos decorrentes desses dois eventos, o México vem dando um surra no Brasil quando se compara as taxas de crescimento da economia.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Consumidora tem prejuízo de R$ 75.000 por acreditar em bolha imobiliária

Orientar pessoas sobre investimento é algo muito delicado, pois uma "dica" errada pode resultar em prejuízos irreparáveis. No caso de dicas sobre mercado imobiliário a situação é ainda mais grave, pois a compra de um imóvel na maioria das vezes é a maior transação financeira que uma pessoa vai fazer na vida.

Bolha Imobiliária - o choro da mulher

Um erro de avaliação em uma transação imobiliária pode acarretar uma grande perda financeira, e é exatamente por esse motivo que os principais consultores sobre o assunto na Internet tendem a ser conservadores em suas recomendações.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Maioria dos especialistas afasta o risco de bolha imobiliária no Brasil

O alerta dado há duas semanas pelo Banco Internacional de Compensações (BIS), que é uma espécie de banco central dos bancos centrais, ressaltando um possível formação de bolha de crédito foi refutado prontamente pelo governo e pelo Banco Central do Brasil. Para as autoridades monetárias brasileiras, o aumento no valor dos imóveis ocorrido nos últimos anos seria reflexo principalmente de um ajuste dos preços com os do mercado internacional.

Bolha Imobiliária - Kassia Tavares

Apenas uma minoria de especialistas acredita em bolha imobiliária

A tese da formação de uma bolha imobiliária é defendida por uma minoria de especialistas brasileiros, como William Eid Júnior e Samy Dana, ambos da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Para sustentar isso eles apontam alguns fatores.

Bolha Imobiliária brasileira é destaque na imprensa internacional

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Membros do site Bolha Imobiliária em entrevista na TV

Frequentadores do site Bolha Imobiliária em entrevista na televisão. Muito ilustrativa.


Veja também a repercussão da bolha brasileira na imprensa internacional no vídeo abaixo.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Imóveis: o momento de comprar é agora, e quem adiar a compra vai pagar mais caro

A empresa de pesquisa imobiliária DataShore divulgou dados de um levantamento sobre as perspectivas do mercado imobiliário no Brasil. O primeiro dado que chegou à imprensa foi o que indicava queda no número de investidores e consequente diminuição na intenção de compra de imóveis, que caiu de 31% no fim de 2010 para 27% agora.


Esse número foi comemorado nos sites de torcedores pelo estouro de uma suposta bolha imobiliária brasileira, como um indício de que há um excesso de investidores no mercado - o que seria, segundo o entendimento mainstream desses sites, um claro indicativo de formação de uma bolha de preços.

domingo, 1 de julho de 2012

Ricardo Amorim refuta Bolha Imobiliária e estima que preços podem subir ainda mais

O economista Ricardo Amorim, aquele do Manhattan Connection, concedeu uma entrevista em Manaus onde declara que o momento é adequado para investir em imóveis, apesar dos elevados preços; argumenta que os preços - especialmente no segmento de alto padrão; e considera que o consumidor que esperar para comprar no futuro poderá ter uma má surpresa.

Bolha Imobiliária no Brasil: ficção

Entretanto, é importante considerar que, como qualquer investimento, a aquisição de imóveis pensando em futura venda ou aluguel também tem sua carga de risco. Embora a valorização seja quase certa, nada garante de quanto será. Outra questão é a liquidez. Uma coisa é ter o apartamento bem avaliado, outra é encontrar um comprador disposto a pagar o valor da avaliação. Segue a entrevista:

sábado, 30 de junho de 2012

Bolha Imobiliária? Saques do FGTS batem recordes em 2012

O setor imobiliário continua a apresentar crescimento em 2012, quando comparado a 2011. Um indicador desse mercado são os saques nas contas de FGTS para moradia, os quais são usados para aquisição de imóvel próprio.

Saques FGTS 2012
Dados fornecidos pela Caixa Econômica Federal relativos ao primeiro quadrimestre

Como pode ser visto no quadro acima, os saques nos primeiros quatro meses de 2012 superam os de 2011 e 2010 tanto em quantidade de saques como em valores, evidenciando que está se vendendo mais e a preços mais caros em 2012. Em valores, os saques em 2012 estão 16.38% superiores aos de 2011, e 24,9% superiores aos observados em 2010.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Economistas da Tendências e Rosenberg descartam Bolha Imobiliária no Brasil

Como sabemos, o BIS, aquele organismo internacional que gosta de ser chamado de Banco Central dos Bancos Centrais, mas que na realidade não serve para nada, a não ser arrumar emprego para apaniguados dos governos de plantão na Suíça, saiu-se com um documento que eles chamam de estudo, afirmando estar preocupado com a formação de bolhas de ativos imobiliários no Brasil.

Bolha Imobiliária no Brasil

Em uma situação normal esse tipo de informação nem seria considerado, mas como estamos vivendo um momento em que se discute muito uma eventual bolha imobiliária no Brasil, a imprensa resolve dar publicidade a essas opiniões travestidas de estudos.

Gastos excessivos do governo criam "falhas geológicas" na economia brasileira

A combinação de gastos públicos excessivos, incentivo ao endividamento irresponsável, crescimento do tamanho do estado com a contratação de milhares de funcionários públicos e afagos a setores escolhidos para receber aportes bilionários do BNDES é, em termos fundamentais, a essência da política econômica do governo Lula/Dilma.

Política Fiscal Expansionista

A expansão da economia chinesa, com a disparada dos preços das matérias primas exportadas pelo Brasil turbinou a economia brasileira e fez parecer, para grande parte da população, que esse modelo de crescimento era virtuoso.

BIS acha que imóveis no Brasil estão caros, mas SINDUSCON contesta

O Estadão informa que o BIS - Banco Central dos Bancos Centrais - está preocupado com a expansão do crédito imobiliário no Brasil, o que, em sua avaliação ameaça repetir o cenário observado nos EUA, Irlanda ou Espanha, que tiveram estouro de bolhas imobiliárias.

Bolha Imobiliária

Com base em indicadores de valorização de Rio de Janeiro e São Paulo, ambas as cidades com mais de 100% de aumento de 2008 para cá, o BIS, que inclusive elaborou um estudo sobre fundamentos de preços de imóveis, aponta que os preços bateram recordes históricos. (Descobriu a pólvora?)