terça-feira, 25 de setembro de 2012

Fitch: risco baixo de bolha imobiliária no Brasil

A agência norte-americana de classificação de riscos Fitch divulgou um estudo onde avalia que é baixo o risco de o Brasil estar vivendo uma bolha imobiliária. Além disso, o estudo conclui que no cenário mais provável, os preços dos imóveis não irão se reduzir, apesar de a valorização estar acontecendo em ritmo menor.

Bolha Imobiliaria no Brasil

Segundo a agência, os motivos que levaram a alta recente dos preços foram: evolução da economia (PIB) associada com o aumento da oferta de crédito, o que permitiu a mais pessoas terem acesso à moradia. Em um cenário de oferta restrita, o preço subiu para equilibrar o mercado.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Reportagem da Globo sobre o preço dos imóveis

Reportagem da Rede Globo analisa a situação se o mercado imobiliário como investimento. Como sabemos, os imóveis no Brasil subiram, em agosto 1%, configurando-se como uma das melhores aplicações do momento - algo que é previsível em ambientes econômicos saudáveis como é a economia brasileira atualmente.


A reportagem compara a valorização dos imóveis (1%) com as melhores aplicações financeiras de agosto. Renda Fixa - 0,6%. Só em São Paulo, a alta acumulada dos imóveis em 2012 chega a mais de 10%, indicador similar ao verificado na cidade do Rio de Janeiro.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Fipe-ZAP mostra que valorização de imóveis se acelera em SP, RJ e Brasília

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da USP - FIPE - divulgou o indicador de valorização dos imóveis relativos a Agosto de 2012 - Índice Fipe Zap. O índice FIPE-ZAP é usado pelo Banco Central do Brasil para avaliar a situação do mercado imobiliário.

Brasilia - Bolha Imobiliária

O indicador Brasil, que é uma média das seis principais regiões metropolitanas que fazem parte da medição, apresentou valorização de 1% em agosto - o mesmo índice apresentado em julho e junho.

sábado, 1 de setembro de 2012

Confiança do consumidor de imóveis sobe em julho

Há quase um mês atrás publiquei um post no qual mostrei os dados de uma pesquisa de mercado da DataStore que apontava crescimento da intenção de compra de imóveis em um prazo de 24 meses - que é um indicador antecedente da demanda.

Bolha Imobiliaria - São Paulo

Nesse post mostramos também uma declaração do presidente da DataStore que afirmava com todas as letras que naquele momento o mercado imobiliário passava por um período de "vale" e que os dados apontavam para o início de um processo de valorização, o que permitia-nos concluir que "quem não comprar agora, vai pagar mais caro no futuro".