sábado, 26 de novembro de 2016

Marcelo Calero investigado: violou a Lei de Segurança Nacional

O site da Veja publicou uma notícia de que o ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, teria gravado conversas privadas com o presidente da República Michel Temer, o que, por si só, configura crime tipificado pela Lei de Segurança Nacional.


O problema é que o Gabinete Presidencial tem classificação de sigilo de Estado, e, portanto, a conduta que o ex-ministro da Cultura admitiu em depoimento à PF, de que teria gravado o Presidente da República, configura crime segundo a Lei de Segurança Nacional.