terça-feira, 26 de junho de 2007

Depoimento de uma ENTUSIASTA de Cuba

O povo cubano vive há mais de 50 anos sob a opressão de um dinastia de ditadores sanguinários da família Castro: o moribundo Fidel Castro, e seu irmão Raul Castro. Os cidadãos cubanos (escravos, na realidade) não dispõem nem sequer de papel higiênico para usar após suas necessidades fisiológicas, mas existem muitos brasileiros que adoram o regime, como a leva de jovens brigadistas de Cuba, que vão todos os anos  à Ilha Presídio ajudar o regime dos Castro a manter o domínio sobre a população. O grupo do Yahoo Brigada Cubana reúne esse pessoal. Confira as opiniões que deles:

Brigada de Solidariedade a Cuba

Começando pelo depoimento de Aline Vieira, que é uma das mais entusiasmadas fãs dos ditadores Fidel e Raul Castro. Ela vai todos os anos à Fazenda dos Fidel, e veja o que ela observa por lá, sobre os transportes públicos e os banheiros públicos:


Transportes públicos em Cuba

"No banheiro dos alojamentos vazava água das privadas. Não havia táboas para sentar. O material de limpeza utilizado pelas companheiras do CIJAM responsáveis pela “higienização” dos banheiros era “água e mão”.Também não disfrutei de ônibus com temporizador para o ar condicionado e a cada parada tive que fazer xixi na estrada pq os banheiros (um a cada parada) não davam vazão a quantidade de pessoas que eramos.Também não puderam ir a nossa festa ( a noite sulamericana), muitos e queridos companheiros do ICAP (lá de Havana) por falta de transporte. Isso que “transporte” é uma maneira genérica de se referir a sucatas quebradas, muito deterioradas, com bancos quebrados, cheias de ferrugem, sem ventilação alguma e um cheiro tão insuportável quanto constante de querosene queimado… E, que são “doações” da Itália… Cada uma dessas “guaguas” custa ao governo cubano usd 2.000 dólares em tarifas de importação…"

O grupo Brigada Cubana também tem informações sobre alimentação e serviços médicos em Cuba

"Nesse estado…Quanto a comida, pão com nada e leite com “chafé”, não são exatamente a opção cubana e sequer a brasileira de “desayunar”. Sabe aquela “anestesiasinha de xilocaína colorida sabor morango” que a gente pede no dentista antes de receber o anestésico injetável para obturar dente? Em Cuba não tem. Nem para as crianças. Estou certa de que as crianças cubanas sentem dor de dente como o sentem as crianças de qualquer parte do mundo…

Bem, ovos, frutas variadas, carne de gado, produtos de higiene pessoal, material cirurgico, peças de automóveis, televisores, computadores, celulares, creme dental com sabor e perfume, sabonete, lápis, borracha, apontador, caderno, papel higienico…Parece até estória de sertanejo brasileiro né?


Assinado: ALINE CASTRO REDE DE SOLIDARIEDADE A CUBA BRASIL “tive que fazer xixi na estrada pq os banheiros (um a cada parada) não davam vazão a quantidade de pessoas que eramos.”

"tive que fazer xixi na estrada pq os banheiros (um a cada parada) não davam vazão a quantidade de pessoas que eramos.” 

Atenção: os erros de Português presentes no depoimento de Aline Castro foram preservados na íntegra, tendo em vista se tratarem de transcrições. De qualquer forma, a falta de conhecimento do vernáculo brasileiro pode explicar a falta de discernimento de Aline Castro para com a realidade, motivo pelo qual ela gasta dinheiro do papai e da mamãe para sustentar ditadores moribundos. Que falta que a Educação não faz!

Um comentário:

Anonymous disse...

sem comentarios

Postar um comentário

Observação: comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões) ou conteúdo ofensivo, racista, homofóbico ou de teor neonazista ou fascista (e outras aberrações do tipo) serão apagados sem prévio aviso.

alert('Olá prazer em conhecê-lo!'); alert('Olá ' + comment.authorUrl + ', prazer em conhecê-lo!');