sábado, 9 de novembro de 2019

Lula solto e Bolsonaro re-eleito no 1º turno em 2022

O fato de Lula ter sido solto tem potencial de ajudar a reeleição de Bolsonaro em 2022. Até mesmo porque a liberdade de Lula pode ser provisória. Vejamo: em outubro de 2020, o Fux (apoiador da Lava Jato) será o presidente do STF, e no lugar do Celso de Melo (garantista), haverá um ministro indicado pelo Bolsoraro, provavelmente o Andre Mendonça (atual AGU), que é evangélico, conservador, linha dura e aliado do Moro. Ou seja, o placar vira para 6x5 para lava Jato daqui a 1 ano. Em junho de 2021, sai o Marco Aurélio e entra no lugar o Moro. E aí o placar altera para 7x4 a favor da Lava Jato.

Lula solto e Bolsonaro re-eleito no 1º turno em 2022

Na economia, em 2020 o Brasil estará crescendo 3% (segundo previsão do presidente do Bradesco). Isso vai ajudar aliados do Bolsonaro nas eleições municipais, elegendo vereadores e prefeitos aliados, que são os cabos eleitorais da eleição de 2022.

domingo, 19 de maio de 2019

Um desastre chamado Bolsonaro: como elegemos alguém pior que a Dilma?

Todos que votaram em Bolsonaro temos que admitir: votamos no cara errado e fomos feitos de idiotas. Caímos no mesmo estratagema que tanto criticamos na esquerda, qual seja, fomos os idiotas úteis.

Um desastre chamado Bolsonaro: como elegemos alguém pior que a Dilma?

Após 5 meses de desgoverno, não há mais ilusões: Bolsonaro é um engodo. O "governo" dele não existe. Ele é apenas maluco guiado por teorias conspiratórias e influenciado por outros tão ou mais desequilibrados.

domingo, 24 de março de 2019

Bolsonaro, esqueça Lula e Temer. Inspire-se em FHC, que aprovou 34 PEC´s no Congresso e não está preso

Ao ser questionado sobre as críticas feitas por Rodrigo Maia à falta de empenho do governo para aprovar a Reforma da Previdência, o presidente Jair Bolsonaro disse: "O que é articulação? O que está faltando eu fazer? O que foi feito no passado? Eu não seguirei o mesmo destino de ex-presidentes, pode ter certeza disso”.


Bolsonaro insinua Lula e Temer estão presos porque fizeram articulações para aprovar seus projetos no Congresso, o que não é verdade. Lula está preso por um crime que aconteceu após sua saída da presidência, e Temer está encarcerado por suspeitas relativas a 2014, antes, portanto, de se tornar presidente.

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Reinaldo Azevedo acha que seus leitores são idiotas?

A trajetória do jornalista Reinaldo Azevedo durante os anos "PT" foi notável. Dono de um texto impecável e de uma capacidade de análise política impressionante, logo se transformou em um dos principais articulistas de política - tendo sido sempre alinhado às ideias de direita e do liberalismo econômico. E eis que veio o governo Bolsonaro - liberal e de direita - e fez Azevedo mudar de lado.

Reinaldo Azevedo acha que seus leitores são idiotas?

Até se entende que a um jornalista político cabe ser crítico de qualquer governo, mas o que ele vem fazendo é chamar seus leitores de idiotas. A última idiotice que ele vem sustentando é que a vitória de Alcolumbre no Senado foi "ruim" para o governo.

Eleição no Senado é a maior vitória de Bolsonaro desde outubro

O governo Bolsonaro venceu ontem (03/02/2019) uma batalha fundamental no processo de consolidação de seu poder: a eleição do senador Davi Alcolumbre para a presidência do Senado Federal, derrotando o alagoano Renan Calheiros.


A vitória do governo Bolsonaro na Câmara Alta dá ao governo uma musculatura política impressionante, reforça o poder do Presidente, e, sobretudo, do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni - até agora visto com certo desdém pelo jornalismo político.

sábado, 17 de novembro de 2018

Roberto Campos no BC: uma nomeação cheia de simbolismo

O economista Roberto Campos Neto aceitou um convite para se tornar o chefe do banco central do Brasil sob o governo do novo presidente, Jair Bolsonaro, e do futuro ministro da economia da nação, Paulo Guedes.

Roberto Campos e Roberto Campos Neto - criador e novo presidente do BC
Roberto Campos e Roberto Campos Neto - criador e novo presidente do BC
Campos Neto tem pós-graduação pela UCLA em Los Angeles e uma carreira de quase 18 anos no Santander, interrompida por um curto período em uma empresa de gestão de fundos hedge. Ou seja, tem credenciais acadêmicas para ser presidente do BC, mas o que define essa nomeação é o fato de que Roberto Campos Neto é neto de Roberto Campos (1917-2001), um dos mais importantes economistas liberais do Brasil, e com quem teve uma relação próxima.

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Bolsonaro: prioridade zero é pensar na reeleição em 2022

Jair Bolsonaro ganhou a eleição. Parabéns! Foi um feito e tanto, mas agora o momento é de governar, e para manter o apoio popular, se ficar abraçado a teses exclusivamente de Direita irá fracassar, pois o Brasil é um país muito desigual e com muita pobreza. A população sente os efeitos da crise econômica e acha que isso é resultado da corrupção. E não é. A crise econômica foi decorrente das barbeiragens de Dilma/PT na condução da economia.


Então, Bolsonaro deveria se mirar no governo Lula 1, aquele de 2003/2006. Dizia-se que ele ganhou com a esquerda, mas governava com a direita (ao adotar uma política econômica ortodoxa, de ajuste fiscal, com o Meirelles no BC, etc). Agora, a situação é outra. A parte econômica está quase que equalizada, basta aprovar a Reforma da Previdência, como aspecto macro. O resto vai correr sozinho: crédito jorrando, a economia vai crescer (já está crescendo) e vai gerar empregos.

sábado, 27 de outubro de 2018

Bolsonaro x Haddad: IBOPE de sábado em 7 Estados

O IBOPE divulgou hoje as primeiras pesquisas presidenciais em sete Estados, mostrando que Jair Bolsonaro tem a preferência dos eleitores no Amazonas, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Roraima e Santa Catarina, enquanto o petista Fernando Haddad aparece em primeiro lugar no Rio Grande do Norte, e há empate técnico no Amapá.


No quadro abaixo comparados os votos válidos obtidos na apuração (veja aqui) do primeiro turno com o resultado da pesquisa do IBOPE (veja aqui) nesses Estados entre os dias 24 a 26 de outubro. No caso da apuração do primeiro turno, somamos, para efeito de contabilização de Direita, os votos válidos de Jair Bolsonaro, Geraldo Alckmin. Para a esquerda computados juntos os votos de Fernando Haddad, Ciro Gomes e Marina Silva.

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

DataFolha (25) trará empate entre Haddad e Bolsonaro

Eu já tinha apontado antes do segundo turno que Fernando Haddad era favorito no segundo turno. E, de fato, isso é o que está se materializando. A pesquisa do IBOPE desta semana já mostrou queda de 4 pontos entre os dois, e essa tendência irá se acentuar ainda mais na pesquisa do Data Folha de hoje (25/10), o qual estimo os resultados no gráfico abaixo.



Na situação acima, de votos totais, Haddad deve aparecer com 43%, enquanto Bolsonaro surgirá ainda numericamente à frente, com 44%. A tendência é de empate, mas com Haddad crescendo, e Bolsonaro caindo.
alert('Olá prazer em conhecê-lo!'); alert('Olá ' + comment.authorUrl + ', prazer em conhecê-lo!');