quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

O benefício do agronegócio para o Brasil: aspectos macroeconômicos e sociais

MST x Agronegócio: quem faz mais pelo Brasil? Essa pergunta foi respondida por um estudo da ESALQ, que mostra os benefícios da agricultura empresarial para a economia brasileira, e que apresenta reflexos positivos, inclusive, em indicadores macro econômicos. 

Agronegocio, Economia

O estudo: Agronegócio - o sucesso de uma estratégia, com dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, evidenciam que um dos vetores fundamentais da vitalidade da economia brasileira contemporânea é exatamente o agronegócio.

Esse artigo da CEPEA – Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada – da ESALQ (Escola da Agricultura Luiz de Queiroz / USP), não deixa dúvidas: foi o liberalismo aplicado ao campo, apesar da destruição provocada pelo MST, que tornou a agricultura brasileira altamente competitiva em termos mundiais.

Segundo tal estudo, o sucesso da agricultura empresarial derrubou os preços ao consumidor dos alimentos em 40% entre 1994 e 2005. Só esta queda tem um impacto fundamental na redução da SELIC e no melhoramento da vida das classes mais pobres. 

O barateamento da comida beneficia principalmente as classes C, D e , representando, em termos de transferência de renda, algo como R$ 1 trilhão, dinheiro apropriado diretamente pelos setores empobrecidos da população, e transformado em aumento de poder aquisitivo de bens e serviços.

Nenhum programa social do governo – nem mesmo o Bolsa Família, foi tão poderoso para a melhora das condições de vida dos mais pobres que a oferta de comida barata, e isso só foi possível com a aplicação de muito liberalismo à agricultura, competição empresarial e busca pelo lucro das empresas de agronegócios. 

Por outro lado, constata-se que o resultado das ações do MST para a melhoria de vida da população pobre é zero. Na realidade, é pior que zero, pois a ação do MST pior a vida da população pobre.  Se o MST não existisse, provavelmente os trabalhadores pobres do campo estariam em melhor situação, com maior renda e maior oferta de empregos.

A combinação de incentivos gerais para o aumento da produção com desenvolvimentos de tecnologia aplicada fez mais pelo bem estar da sociedade que todo o dirigismo concebido pelos burocratas do governo.

3 comentários:

  1. Na verdade neoliberalismo é uma briga atual com o antigo liberalismo existente??

    ResponderExcluir
  2. Olá.. o que é
    neoliberal?

    ResponderExcluir
  3. Que porcaria, tira-se de tudo de retrógrado e aí se tem o modelo brasileiro. Embalado em teses que não existem de destruição do meio ambiente para evoluir como nação. Como se não tivessem existido grandes nomes como Henry Ford, Thomas Edson, Bill Gates entre outros que realmente tornaram a América a grande potencia e não simplesmente devastar todos recursos e exterminar povos nativos.
    O agronegócio não transformou nenhum país do mundo em potência e isto nunca irá acontecer. Se um dia o Brasil tivesse o PIB dos EUA o agronegócio certamente não passaria de 3% do PIB o que deixa claro que o modelo brasileiro é por si só fracassado, injusto e pior de tudo destrutivo.

    ResponderExcluir

Observação: comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões) ou conteúdo ofensivo, racista, homofóbico ou de teor neonazista ou fascista (e outras aberrações do tipo) serão apagados sem prévio aviso.

alert('Olá prazer em conhecê-lo!'); alert('Olá ' + comment.authorUrl + ', prazer em conhecê-lo!');