terça-feira, 20 de setembro de 2011

O reflexo da alta do dólar nas ações e nos imóveis

O movimento de redução das taxas de juros primárias colocado em curso pelo Banco Central do Brasil teve como reflexo mais evidente a apreciação do dólar, que passou, em questão de poucos dias do patamar de de R$ 1,55 / dólar para o atual na faixa de R$1,8 / dólar. Isso porque, segundo o boletim Focus do BC, a expectativa do mercado era de uma taxa ao redor de R$1,65 por dólar no final do ano.

subida do dólar

Mas a grande questão para os investidores é: como a alteração do dólar se reflete nos ativos brasileiros? Segundo os analistas de mercado, no caso das ações, deve ganhar fôlego os papéis atrelados às exportações, como commodities, papel e celulose, Petrobras e siderurgia.

Além disso, um dólar mais forte reduz a atratividade dos imóveis no Brasil, desestimulado o afluxo de recursos para o setor no Brasil. Nesse contexto, os papéis das empresas ligadas ao setor imobiliário brasileiro não devem ser beneficiadas.

Com informações: Exame - Câmbio


2 comentários:

Kleber disse...

Como voce ve, eles estavam errados. O dolar disparou e essas acoes foram justamente as mais atingidas. Porque o pessoal ainda nao atinou com o processo que esta' em pauta.


Um grande abraco


Kleber S.

Kássia Tavares disse...

Kleber, na realidade eles acertaram em relação às construtoras, e erraram nas commodities. Obrigada pela vista.

Postar um comentário

Observação: comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões) ou conteúdo ofensivo, racista, homofóbico ou de teor neonazista ou fascista (e outras aberrações do tipo) serão apagados sem prévio aviso.

alert('Olá prazer em conhecê-lo!'); alert('Olá ' + comment.authorUrl + ', prazer em conhecê-lo!');