sábado, 1 de setembro de 2012

Confiança do consumidor de imóveis sobe em julho

Há quase um mês atrás publiquei um post no qual mostrei os dados de uma pesquisa de mercado da DataStore que apontava crescimento da intenção de compra de imóveis em um prazo de 24 meses - que é um indicador antecedente da demanda.

Bolha Imobiliaria - São Paulo

Nesse post mostramos também uma declaração do presidente da DataStore que afirmava com todas as letras que naquele momento o mercado imobiliário passava por um período de "vale" e que os dados apontavam para o início de um processo de valorização, o que permitia-nos concluir que "quem não comprar agora, vai pagar mais caro no futuro".

Muito bem, hoje, o site da Revista Exame publica dados de uma pesquisa de mercado da Lopes que aponta um crescimento de 5,6% do nível de confiança do consumidor de imóvel na situação econômica brasileira, situação financeira da família e na intenção de compra de imóvel.

Esses dados estão em linha com a expectativa que vimos veiculando neste espaço de que o processo de aceleração do crescimento da economia brasileira combinado com uma redução das taxas de juros tende a levar a maior valorização dos ativos imobiliários, movimento que deverá ser sentido com maior intensidade a partir do Q4/2012.

Ouça o comentário de Denise Campos de Toledo, da Rádio Joven Pan, sobre o Mercado Imobiliário.

17 comentários:

Unknown disse...

Correção do português:

Onde escreveu "que vimos veiculando", o correto seria "que vínhamos veiculando".

Unknown disse...

Correção do fundamento macro-econômico no qual baseia seu post:

De fato a acentuação da expansão do crédito pode fazer com que a demanda aumente. Na verdade, a expansão do crédito é o único fator que pode fazer com que a demanda siga crescendo, pois a renda das famílias há tempos não consegue mais pagar por imóveis decentes.

A pergunta de ouro é: Até quando o governo conseguirá seguir expandindo o crédito para sustentar este "status quo"? Vale lembrar que o crédito tem que seguir aumentando *exponencialmente* para que a valorização se sustente indefinidamente.

Recomendação de vídeo para ser assistido:

http://www.youtube.com/watch?v=-pnEO0ePkUA

Kássia Tavares disse...

Errado. Eu coloquei o verbo "vir" no presente do indicativo seguido de gerúndio exatamente para indicar uma ação que começou no passado e continua no presente. Eu não parei de veicular a minha opinião de que os preços vão continuar subindo, até mesmo porque este artigo reitera essa opinião. Sendo assim, a construção está corretíssima: presente do indicativo na primeira do plural, seguido de gerúndio.

Kássia Tavares disse...

a expansão do crédito é o único fator que pode fazer com que a demanda siga crescendo, pois a renda das famílias há tempos não consegue mais pagar por imóveis decentes.

Erradíssimo. A demanda pode continuar a subir não só por expansão do crédito, mas por redução dos juros, trocas de dívidas caras por outras mais baratas (portabilidade), elevação da renda. E a renda dos brasileiros vem aumentando acima do crescimento do PIB há quase dez anos. Inclusive continou a se expandir mesmo com a economia patinando desde o Q3/2011.

Até quando o governo conseguirá seguir expandindo o crédito para sustentar este "status quo"? Vale lembrar que o crédito tem que seguir aumentando *exponencialmente* para que a valorização se sustente indefinidamente.

O crédito tem muito espaço para se expandir ainda, sobretudo o crédito privado, já que o endividamento do setor público vem se reduzindo, abrindo espaço para o crescimento do endividamento das famílias.

Além disso, temos redução de juros e ampliação da renda e do PIB. Ou seja, os vetores de valorização de imóveis estão presentes na economia e não há, no curto/médio prazo nenhum aspecto que pode emperrar o processo de desenvolvimento.

Ao contrário, a partir de 2015 começa o Pré-Sal pra valer, e ele vai gerar uma arrecadação tributária enorme, e isso vai voltar para a sociedade de uma forma ou de outra.

Enfim, até 2020 não tem nada no horizonte que coloque em risco a economia brasileira, que vai continuar a se expandir, e as pessoas vão ficar mais ricas, e vão querer imóveis melhores e mais bem localizados, e isso continuará a provocar valorizações reais.

Unknown disse...

"Erradíssimo. A demanda pode continuar a subir não só por expansão do crédito, mas por redução dos juros, trocas de dívidas caras por outras mais baratas (portabilidade), elevação da renda. E a renda dos brasileiros vem aumentando acima do crescimento do PIB há quase dez anos. Inclusive continou a se expandir mesmo com a economia patinando desde o Q3/2011."

1) "E a renda dos Brasileiros vem aumentando": Já faz um bom tempo que a renda do brasileiro não consegue mais pagar apartamentos. Usar o argumento "aumento da renda" para justificar o aumento é um enorme equívoco. É a mesma desculpa lavada usada pelo FED e pelos bancos centrais dos 42 países que passaram por bolhas imobiliárias nos últimos anos. Basta notar que o aumento da renda dos Brasileiros foi nem de perto acompanhou a quadruplicação do valor dos imóveis de 2007 para cá. Não caia no erro de pensar "Aqui é diferente", pois cada um dos 42 países que já estão na fase de queda dos preços dos imóveis também pensaram assim. Cada um dos 42 países tinha realmente característias específicas que eram usadas como desculpa. Mas nenhum deles espacou da célebre frase nos deixada por Ludwig Von Mises, copiada por mim ao final deste post. Pense nisso, cara blogueira.


2) "Crédito tem muito espaço para expandir": Sugiro que visite todos os jornais de grande veiculação para perceber que (1) a inadimplência cresceu demais e está fora do controle; (2) OS bancos privados vêm cortando crédito, e (3) O Governo vem usando a CEF e o BB para "forçar a barra" tentando manter a expansão do crédito pelo menos até as próximas eleições presidenciais. Mas vale lembrar que mesmo forçando o governo não tem conseguido manter a o crescimento exponencial do crédito, que é condição necessárias para manter o boom sustentado por financiamentos que temos visto desde 2006. E destaco o seguinte: Os jornais de grande veiculação estão sempre muito atrasados em relação ao estado da economia. Ou seja, se mesmo os jornais já comentam abertamente sobre os perigos e amardilhas deste oba-oba, é porque a situação (de saturação) já se massificou.

Para finalizar deixo aqui a célebre frase que nos foi deixada Ludwig Von Mises:

"There is no means of avoiding a final collapse of a boom brought about by credit expansion. The alternative is only whether the crisis should come sooner as a result of a voluntary abandonment of further credit expansion or later as a final and total catastrophe of the currency system involved."

Em outras palavras, cara blogueira, se você torce pelo crescimento sustentável de seu país, torça para que o governo opte por abandonar o esforço de seguir expandindo indefinidamente o crédito, e passe a investir em indústria (vem perdendo espaço há anos), infraestrutura (somos caquéticos) e educação (sem comentários). Agora, se é gananciosa e egoista o suficiente para torcer que o oba-oba dure mais alguns anos, torça para que o governo siga expandindo o crédito. Mas saiba que o remédio será muito mais amargo se tomado depois, do que se tomado agora. E não vale tirar o blog do ar e fingir que o problema não foi contigo, depois que não der mais para negar a realidade.

Gemini disse...

Perfeito amigo... resposta completa e esclarecedora, a prezada bloqueira nem tem como discordar mais.
Parabéns!!!!

Unknown disse...

Preço dos imoveis caem em BH(08/12), segundo FIPE/ZAP:
imageshack . us/f/580/47766411.png/

Preço dos imoveis caem no RJ ( 05/12 ):
oglobo . globo.com/imoveis/freio-nas-expectativas-rio-registra-queda-de-preco-de-imoveis-usados-4948960


Preço dos imoveis caem em SP (07/12):
economia . estadao.com.br/noticias/economa%20brasl,mercado-de-imoveis-usados-em-sp-comeca-a-rever-precos,123856,0.htm

Preço dos imoveis caem no Ceará (09/12):
www . opovo.com.br/app/opovo/economia/2012/05/25/noticiasjornaleconomia,2845735/venda-de-imoveis-desaquece-no-ceara.shtml

Unknown disse...

classificados . folha.uol.com.br/imoveis/1139355-em-cenario-de-desaceleracao-construtoras-prometem-descontos-nos-imoveis.shtml

www . infomoney.com.br/minhas-financas/imoveis/noticia/2545370/Construtoras-dao-desconto-ate-para-compra-imoveis

Outlet virtual de imóveis oferece descontos de até 40%:
casaeimoveis . uol.com.br/ultimas-noticias/multi/2012/08/30/04020D9B3066D0913326.jhtm

Unknown disse...

SP:
www . folhavitoria.com.br/economia/guiamercadoimobiliario/noticia/2012/08/descontos-em-imoveis-no-interior-do-estado.html

Creci-MG:
www . crecimg.gov.br/Noticias_OnLine/id-2246/

SP - Com estoques encalhados, construtoras fazem saldão com descontos de 20%:
www . clippingimoveis.com.br/2012/09/construtoras-dao-desconto-de-ate-20.html

Roni disse...

"Enfim, até 2020 não tem nada no horizonte que coloque em risco a economia brasileira, que vai continuar a se expandir, e as pessoas vão ficar mais ricas, e vão querer imóveis melhores e mais bem localizados, e isso continuará a provocar valorizações reais."

Kassia,

Vc agora resolveu libertar o teu lado 'vidente'?

Vc se lembra do 'milagre brasileiro'? Parecia que teriamos uma 'decada perdida'?
Nao ne?

Entao, uma das regras de investimento é que 'nao existe ordem no mercado. Ele é caotico, se reorganiza em função das forças que o moldam. Por isso está sujeito a ajustes sazonais.'

Mas vc deve ter cheirado algo, ou se vendeu. Nao é possivel que vc acredite que o pre-sal, a Copa e as olimpiadas vao garantir mais 8 anos inteiros de crescimento ininterrupto de nossa economia.

Temos uma infra-estrutura pessima, educação extremamente deficiente, cenario politico preocupante (a menos q vc tenha se tornado petr@lha e nao veja mais nada). Alem disso, 2 eventos que significam muito gasto e pouco retorno (a menos que aqui seja diferente, de novo) e uma fonte de recursos (pre-sal) que depende muito do preço alto do petroleo pra ser competitivo.

Dá levar este teu post a serio ou tem outra explicação?

Carlos Wagner Flore disse...

Caros colegas

Aqui nao é o espaço ideal para discutir teorias economicas, pois trata-se de espaço destinado à desinformação.

Querem expor suas opiniões e receberem o feedback desejado acessem bolhaimobiliaria.com

Unknown disse...

Ah cara, é divertido volta e meia vir aqui pra descontrair, rir um pouco, não tem nada demais, humor gratuito assim, com uma ironia e sarcasmo tão aguçados não encontramos em qualquer blog na web.

Sysrei disse...

..."E a renda dos brasileiros vem aumentando acima do crescimento do PIB há quase dez anos."
Não é bem assim. Renda é o que sobra retirando despesas fixas e não fixas. Aumento do salário mínimo anda seguindo a inflação.
A renda do brasileiro não aumentou, apenas correções poucos significativas e um aumento da oferta de crédito.
Estamos vivenciando um modelo não sustentável da economia.

Henrique disse...

Intenção até tem. Afinal de contas, quem não tem intenção de comprar uma ferrari?

Carlos Wagner Flore disse...

Eu faço parte das estatisticas que apontam que ha demanda reprimida em comprar uma Ferrari.

Mas por que sou reprimido? Oras, porque vontade de comprar eu tenho, o que não rola é grana pra pagar...

Simples. não!

Sysrei disse...

Eu quero comprar um iate de luxo.
Querer <> poder.

Kássia Tavares disse...

Realmente não tenho paciência para discutir com quem confunde renda com salário. O sujeito só fala bobagem e ainda se acha muito esperto. Tão esperto que pelo jeito não dá conta nem de comprar um apartamento e precisa ficar sonhando com bolhotas para baixar os preços para eles comprarem. Esqueçam. Os preços dos imóveis no Brasil vão subir ainda mais, como mostrado pelo índice FIPE-ZAP de agosto em SP, RJ e Brasília.

http://www.politicaeconomia.com/2012/09/valorizacao-de-imoveis-se-acelera-em-sp.html

Isso são fatos. o resto é conversa de gente que perdeu o bonde da valorização e acha que vai reduzir preço de imóvel no grito ou protestanto em blog de 5ª categora. Sorry, não vão. Sou proprietária de imóveis e informo que os meus preços estão subindo também. E quem quiser que os pague, se não tem como pagar, more de aluguel no que não é sei, submetendo você e sua família aos ditames dos proprietários.

Postar um comentário

Observação: comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões) ou conteúdo ofensivo, racista, homofóbico ou de teor neonazista ou fascista (e outras aberrações do tipo) serão apagados sem prévio aviso.

alert('Olá prazer em conhecê-lo!'); alert('Olá ' + comment.authorUrl + ', prazer em conhecê-lo!');