segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Estudo da FGV nega Bolha Imobiliária no Brasil

O jornal Valor Econômico de hoje informa que o Centro de Macroeconomia Aplicada da Fundação Getulio Vargas (FGV) estudou, com modelos econométricos, o mercado imobiliário de São Paulo e conclui que é improvável a existência de uma bolha imobiliária.


Segundo o estudo, o aumento dos preços de imóveis ocorreu por excesso de demanda por imóveis gerada por aumento da renda das famílias, melhoria das condições de crédito e queda dos juros.

Essa conclusão está em linha não só com o que nós afirmamos neste site há muito tempo - não há bolha imobiliária no Brasil -, como também converge com a opinião da coordenadora de estudos de construção da Fundação Getulio Vargas (FGV), Ana Maria Castelo, segundo a qual não há risco de bolha imobiliária no Brasil.

O estudo também aponta que a oferta no setor de construção civil não responde prontamente por conta do tempo necessário para viabilizar novos empreendimentos, o que resulta em mais pressão por aumentos de preços.

Outro ponto importante do estudo da FGV foi o fato de os economistas terem adotado a mesma metodologia desenvolvida pelo econometrista americano Peter Phillips, e que foi usada para prever a bolha do crédito subprime nos Estados Unidos.

O estudo partiu de uma correlação entre preços de imóveis, valores de aluguéis e renda, sendo que, no caso da comparação preços x aluguéis, os testes da FGV indicaram comportamento de bolha - a partir de 2010, mas isso foi negado pelos resultados dos testes de variação da renda e do CDI, contra os preços.

Segundo os autores do estudo, comparar preços de imóveis com renda e variação do CDI é mais adequado que com a variação dos aluguéis, e que o fato de o imóvel subir mais rápido que inflação não quer dizer muita coisa.


Isso acontece pois quando se observa o gráfico do preço dos imóveis deflacionado pela variação da renda, há momentos de estabilização e queda na curva. Além disso, a redução estrutural da taxa básica de juros no Brasil atraiu investidores para o mercado imobiliário, e pode ser um dos principais fatores responsáveis pelo forte movimento de alta dos imóveis.

Ainda com relação a rentabilidade do aluguel, os pesquisadores da FGV apontaram que a queda da rentabilidade da renda fixa alterou a atratividade relativa do aluguel frente à renda fixa: se há dois anos um aluguel de 0,5% do imóvel era muito baixo, hoje essa taxa é competitiva ante a renda fixa.


Para a FGV, o comportamento dos preços dos imóveis no Brasil segue uma tendência verificada em cenários de redução da taxa de juros, os quais levam a elevações de preços de imóveis - o mesmo que estamos falando neste blog há muito tempo: O que explica a valorização nos preços dos imóveis no Brasil?.

8 comentários:

Andrey disse...

Bolhistas à beira de um ataque de nervos...kkkkk

Roni disse...

Kassia,

Pelo numero de comentarios das ultimas materias, o pessoal parece que gosta só de ler teu blog!

Bolha, uns falam que existem, outros que não, mas estes preços estão fora da realidade!

A concessão de crédito a torto e direito faz lembrar da crise do encilhamento, nos primórdios da república. A tropa petralha pelo visto não se lembra.

Mais dinheiro na mão de todo mundo, sem estar atrelado a ganhos de produtividade/crescimento do produto interno, só faz gerar inflação. Nos preços de carros, imóveis, serviços, patati-patatá!

Quanto a existencia da bolha, resta lembrar que nos EUA a maioria dizia que não tinha e ridicularizavam o Peter Schiff. O tempo é senhor da razão!!

Desta vez não apareceu o mascote do blog? rsssssss

Roberto disse...

Kassia,

Primeiro, parabéns pelo blog. Ele é claramente tendencioso, mas ainda assim é melhor do que o que o blog da bolha imobiliaria se tornou, onde não se discute mais a existência de uma bolha imobiliária, apenas se afirma a presença desta e só são postados artigos que comprovem isso. E qualquer evidência contrária é vista como manipulação.
Faço sugestões para melhorar seu blog:
1- Deveria haver um disclosure seu, deixando claro qual sua profissão, formação e com qual finalidade você mantém esse blog. Por exemplo, se você é corretora, tem terceiro grau incompleto e defende a inexistência de bolha porque é paga por alguma SECOVI para fazer isso, sua credibilidade cai bastante. Não informando isso, sua credibilidade cai mais ainda.
2- Você deveria ser um pouco mais educada durante as discussões, mesmo quando seu opositor não for.

Kássia Tavares disse...

Obrigada pelas sugestões, mas o blog vai ficar como está.

Henrique disse...

Roberto, leia este artigo:

http://www.politicaeconomia.com/2012/08/bolha-imobiliaria-e-desculpa-para.html

Veja o seguinte trecho:

"Além disso, sites dedicados à Bolha Imobiliária reúnem muitos perdedores e fracassados, fazendo com que o perdedor não se sinta sozinho. Como existem outros perdedores e fracassados como ele, há um processo de acolhimento e de sentimento de consolo - que, em alguns casos, chega a se assemelhar a um processo religioso ou de auto-ajuda. Outro aspecto é que sites que se dedicam a discutir a inexistente bolha imobiliária brasileira servem também de canal de expressão das frustrações e da insatisfação dos inquilinos para com os proprietários dos imóveis que eles alugam". (by Kássia Tavares)

Henrique disse...

Perdedores e fracassados?

Não se mede o sucesso na vida de alguém pelo fato de comprar ou não um imóvel, viver ou não de aluguel. Melhor viver de aluguel e ficar sem dívidas do que se dizer dono de um imóvel e ter uma dívida por 35 anos (pagando juros altíssimos e 3x o valor do imóvel). Isto sim é um fracasso.

Anônimo disse...

Ela quis dizer, este blog êh meu e eu que mando, sou grossa qdo quiser com quem quiser. Blogs abertos a discussão devem ter isenção do moderador, mesmo que o mesmo tenha posição oposta aos freqüentadores. Estes espaços servem para discussão de temas de interesse publico e deveriam estar abertos a todos os tipos de opiniões, se a autora não aceita desta maneira, melhor fechar o mesmo para portagens de visitantes ficando apenas como divulgação de noticia e opinião. Só para constar, não sou pro ou contra teoria de bolhas, me chamou a atenção sobre o assunto pois estou procurando imóvel para morar depois de casar.

Anônimo disse...

Fracasso é este blog, que tenta de toda maneira provar que não existe bolha.

Ploc! Ploc!

Estourou.

Postar um comentário

Observação: comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões) ou conteúdo ofensivo, racista, homofóbico ou de teor neonazista ou fascista (e outras aberrações do tipo) serão apagados sem prévio aviso.

alert('Olá prazer em conhecê-lo!'); alert('Olá ' + comment.authorUrl + ', prazer em conhecê-lo!');