sábado, 15 de outubro de 2011

O Brasil cria sua própria Manhattan: São Paulo

O aquecimento do mercado imobiliário em São Paulo é destaque no jornal New York Times. Segundo o NYT, São Paulo beneficia-se do crescimento econômico do Brasil, o qual decorre, em parte, da evolução do preço das commodities e também dos recursos oriundos da exploração do petróleo do pré-sal.

Cobertura do Hotel Unique com vista panorâmica para o parque do Ibirapuera

Esse boom econômico está promovendo uma revolução no mercado imobiliário, e, em especial nos bairros nobres de São Paulo. A reportagem destaca o caso de um banqueiro que comprou um apartamento no Jardim América há dois anos e hoje o preço do imóvel dobrou.

Varanda de apartamento na Vila Nova Conceição - São Paulo

Uma cobertura no bairro dos Jardins, alugada por um banqueiro português, tem um aluguel mensal de US$ 20 mil por mês, o que equivale a R$ 34 mil.


O texto mostra dados de uma pesquisa do Ibope Inteligência, segundo a qual o preço de apartamentos novos em Sâo Paulo subiu 31% em um ano, sendo que em regiões mais nobres, como os Jardins, essa diferença chegou a até 81%.

Apartamento de Athina Onassis, na Vila Nova Conceição



O apartamento de Athina Onassis, na Vila Nova Conceição, foi vendido por US$ 20 milhões, o que equivale a R$ 34 milhões, no ano passado.

Vila Nova Conceição - São Paulo



A subida dos preços é explicada pela maior oferta de crédito, ainda que os juros de 12% ao ano dos financiamentos imobiliários brasileiros sejam excessivamente elevados para os padrões norte-americanos.

São Paulo - luxo e ostentação

A reportagem ainda afirma que, apesar de pagarem caro pela sua moradia, os habitantes dos bairros nobres da metrópole ainda precisam atentar a medidas de segurança, já que roubos e assaltos seguem acontecendo em número preocupante.

Com informações [The New York Times]

2 comentários:

Henrique disse...

Alta de 80% em um ano - será que a renda acompanha isto? E por uma causa este tipo de imóvel é o que se encaixa no perfil da alta demanda de imóveis no país? Se isto não é uma bolha imobiliária, é, ao menos especulação imobiliária na sua versão mais pura.

Kássia Tavares disse...

Apartamentos S/A, a renda média brasileira não acompanha, evidentemente, uma valorização de 80% ao ano, mas o artigo trata da valorização de imóveis de alto luxo, onde a oferta é muito limitada e a demanda cresce muito com a evolução da economia brasileira, o que gera esse tipo de valorização.

Quanto à especulação imobiliária, acredito que há um erro no entendimento sobre o que é "especulação imobiliária". "Especular" é inferir, antecipar um cenário futuro. Quando se especula em qualquer mercado, o investidor analisa as condições de mercado e se achar que um determinado ativo (imóvel) irá subir de preço no futuro, ele compra. Se achar que irá cair, ele vende. Uma valorização de 80% não é uma "especulação imobiliária" pois ela já é um fato, logo não há o que se especular sobre ela.

Kassia Tavares

Postar um comentário

Observação: comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões) ou conteúdo ofensivo, racista, homofóbico ou de teor neonazista ou fascista (e outras aberrações do tipo) serão apagados sem prévio aviso.

alert('Olá prazer em conhecê-lo!'); alert('Olá ' + comment.authorUrl + ', prazer em conhecê-lo!');